COMUNICAÇÕESPAINEL PRINCIPAL

 

 

 

 

 

 

Starfleet logo

 

DADOS SOBRE AS NAVES DA FROTA ESTELAR

A seguir temos alguns dados relativos as diversas naves estelares da Frota Estelar que apareceram ao longo do Universo de Jornada nas Estrelas. Caso deseje informações relativas a alguma nave específica, elas estão ordenadas em ordem alfabética, basta clicar na letra inicial do nome da nave.

 

A B C D E F G H I J K L M N O P R S T V W Y Z

USS Adelphi

Conduziu o desastroso primeiro contato com os habitantes do planeta Ghorusda. Quarenta e sete pessoas, inclusive o capitão Darson morreram, no que ficou conhecido como o desastre de Ghorusda. Este primeiro contato foi conduzido por um betazed chamado Tam Elbrun, que foi considerado um prodígio entre os de sua raça.

USS Agamemnon

  • Classe: Apollo
  • Número de registro: NCC-11638

Em 2367-2368, a Agamemnon serviu para compor a malha de detecção de tachyon para detecção de naves romulanas camufladas, parte na armada de bloqueio do capitão Picard contra a interferência romulana durante a guerra civil klingon em 2367-2368.

USS Ahwahnee

  • Classe: Cheyenne
  • Número de registro: NCC-73620

Uma das 39 naves destruídas na batalha Wolf 359 pelos Borgs em 2367. Existe uma segunda USS Ahwahnee NCC - 71620 que foi utilizada para formar a rede de Táquions em TNG: "Redenção II". Não está claro se esta é a mesma nave, reformada e recuperada depois de Wolf 359, ou trata-se de outra nave que foi nomeada em homenagem a primeira - neste caso fica a dúvida de porque utilizar o mesmo registro.

USS Ajax

  • Classe: Apollo
  • Número de registro: NCC-11574

Em 2327, a Ajax foi a primeira nave em que o alferes Cortin Zweler serviu, depois de sua saída da Academia da Frota Estelar. Em 2364, o especialista em propulsão da Frota Kosinski testou uma melhoria no sistema de dobra, embora depois soubesse-se que suas teorias não tinham base e sim a interferência de um alienígena viajante no tempo. Em 2368, a Ajax serviu como parte na armada de bloqueio do capitão Picard contra a interferência romulana durante a guerra civil klingon em 2367-2368.

USS Akagi

  • Classe: Rigel
  • Número de registro: NCC-62158

A Akagi serviu na armada de bloqueio do capitão Picard para detectar as naves de suprimentos romulanas às forças da família Duras durante a guerra civil klingon em 2367-2368. Em 2374, Esta nave também fez parte da nona frota alocada perto da Estação Deep Space Nine em 2374.

USS Antares

  • Classe: Antares
  • Número de registro: NCC-501
  • Comandante: Capitão Thomas Ramart

Nave científica da Federação que resgatou o adolescente Charles Evans do planeta Thasus em 2266. A nave foi destruída por Charles Evans. Nave-protótipo para a classe Antares.

USS Appalachia

Em meados do ano 2373, várias naves estelares classe Steamrunner lutaram na Frota de Defesa contra os Borg na Batalha do Setor 001. Dentre esta naves estava a USS Appalachia que se junto as demais nave no ataque final as coordenadas do cubo Borg definidas pelo Capitão Jean-Luc Picard da USS Enterpirse-E.

USS Archon

Das primeiras naves da Federação, a Archon desapareceu no planeta Beta III no ano 2167. A nave foi tirada de órbita pelo computador planetário Landru. Os membros da tripulação sobreviventes fora absorvidos na sociedade de Beta III, passando a ser conhecidos como Archons.

USS Arcos

  • Classe: Deneva
  • Número de registro: NCC-6237

A Arcos foi destruída por causa da fusão do reator em órbita de Turkana IV. A tripulação escapou a bordo de salva-vidas e foi capturada pela Aliança, facção guerreira no planeta que lutava pelo poder.

USS Aries

  • Classe: Renaissance
  • Número de registro: NCC-45167

Comandante William T. Riker recusou o comando dessa nave em 2365. A USS Aries foi o último designamento do ex-tripulante da Victory Mendez, antes de sua desaparição em 2367.

USS Armstrong

  • Classe: Challenger
  • Número de registro: NCC-57537

A Armstrong foi emboscada por grupo de batalha Klingon em 2373, com sérias baixas. Após a batalha recebeu assistência médica e reparos na Estação Deep Space 9.

USS Bellerophon

Uma das 39 naves destruídas na batalha Wolf 359 pelos Borgs em 2367. Participou da tentativa de resgate da USS Saratoga, presa pelo raio trator Borg. Ambas as naves foram destruídas.

USS Bellerophon

Esta nave da classe Intrepid foi lançada em 2371. Sob o comando do Alm. Ross transportou delegados da Federação a Romulus para um conferência sobre a Guerra contra o Dominion em 2375.

USS Biko

Nave de suprimentos da Federação que estava programada para encontrar com a USS Enteprise-D na data estelar 46271 no planeta Deinonychus VII.

USS Bonchune

A USS Bonchune entrou em serviço em 2370. Fez parte da armada que perseguiu a USS Prometheus quando esta foi abordada e seqüestrada pelos Romulanos. Durante a batalha que se seguiu a USS Bonchune foi rapidamente desativa pelo poder de fogo superior da nova nave de ataque Multi-Vetor.

Em 2378 foi uma das naves deslocadas pelo Alm. Paris para interceptar uma possível invasão do Espaço da Federação por uma Esfera Borg, porém tratava-se do retorno da USS Voyager ao Quadrante Alfa.

USS Bonestell

Uma das 39 naves destruídas na batalha Wolf 359 pelos Borgs em 2367. Esta nave aparece explodindo na janela do quarto onde Jennifer Sisko morreu durante a batalha de Wolf 359.

USS Bozeman

  • Classe: Soyuz
  • Número de registro: NCC-1941
  • Comandante: Capitão Morgan Bateman

A Bozeman estava há apenas três semanas fora do estaleiro quando ela desapareceu perto da Expansão Typhon em 2278, onde ficou até 2368. Durante esses 90 anos, aqueles a bordo da Bozeman tiveram um experiência da passagem de um curto espaço de tempo. Só que, sem que eles soubessem, eles estavam em um loop de causalidade temporal recursivo, então eles viveram o mesmo curto espaço de tempo sempre e sempre, ad infinitum, até que o loop fosse interrompido pela Enterprise-D, com a qual quase colidiu.

A Bozeman necessitou fazer uma pequena correção no curso em 2371, depois que as forças gravitacionais de todo setor foi alteradas pela destruição da estrela Armagosa. Esta nave também fez parte das forças que defenderam a Terra na segunda grande invasão dos Borgs.

USS Bradbury

  • Classe: Bradbury
  • Número de registro: NX-72307

O alferes Wesley Crusher deveria ser transportado pela Bradbury para ser levado à Academia da Frota Estelar na Terra. Infelizmente, Wesley perdeu seu transporte quando participava do resgate da Embaixadora Troi, do comandante Riker e da conselheira Troi de uma nave ferengi.

USS Brattain

A Brattain misteriosamente desapareceu em 2367 e foi encontrada presa no Tyken's Rift perto de um sistema estelar binário pela tripulação da USS Enterprise-D. Todos os tripulantes da Brattain menos um foram encontrados mortos, aparentemente tendo se matado brutalmente uns aos outros. Autópsias conduzidas pela Dr. Beverly Crusher revelaram desbalanços químicos não comuns em seus cérebros, aparentemente por causa de severa privação de sono MRO (Movimento Rápido do Olho), acreditado que fosse a causa da violência bizarra. A perda de sono MRO foi descoberto a ser um efeito colateral de um uma nave alienígena tentando comunicar-se do Tyken's Rift. A inteligência alienígena tinha aparentemente tentado pedir ajuda a tripulação da Brattain para salvar ambas as naves.

USS Buran

  • Classe: Challenger
  • Número de registro: NCC-57580

Uma das 39 naves destruídas na batalha Wolf 359 pelos Borgs em 2367.

USS Cairo

  • Classe: Excelsior
  • Número de registro: NCC-42136
  • Comandante: Capitão Edward Jellico / Capitão Leslie Wong
  • PROJETO E DADOS TÉCNICOS

A Cairo transportou a vice-almirante Alynna Nechayev para um encontro com a Enterprise-D em 2369, quando se temia que os cardassianos estivessem desenvolvendo uma arma metagênica.

A Cairo foi perdida e presumidamente destruída em 2374 pelas forças do Dominion quando patrulhava a zona neutra romulana. A nave estava sob comando do Capitão Leslie Wong quando do seu desaparecimento.

USS Carolina

Nave da Federação que aparentemente mandou um sinal de emergência para a USS Enterprise na data estelar 3497. A transmissão depois revelou-se falsa, uma tentativa klingon para manter a Enterprise longe do planeta Capella IV.

USS Charleston

A Charleston transportou três sobreviventes do século 20 após serem revividos do estado de criogênese de volta à Terra.

USS Challenger

A USS Challenger foi lançada por volta de 2377 e foi uma das naves deslocadas pelo Alm. Paris para interceptar uma possível invasão do Espaço da Federação por uma Esfera Borg, porém tratava-se do retorno da USS Voyager ao Quadrante Alfa.

Em uma linha do tempo alterada, a USS Challenger era comandada em 2390 pelo Cap. Geordi La Forge e perseguiu a nave Delta Fyler, roubada pelos antigos tripulantes da Voyager Chakotay e Harry Kim, na tentativa de restaurar o passado evitando a destruição da Voyager.

USS Checov

  • Classe: Springfield
  • Número de registro: NCC-53702

Uma das 39 naves destruídas na batalha Wolf 359 pelos Borgs em 2367.

SS Columbia

A segunda nave com capacidade de dobra 5 lançada em 2154. Alguns meses antes do lançamento a Cap. Erika solicitou ao Cap. Archer para ajudar na seleção de tripulantes da nova nave, na época Archer recomendou que aumentasse o poder de fogo das novas naves Classe NX devido aos perigos enfrentados no espaço.

Um pouco antes do lançamento da Columbia, o Eng. Tucker pediu transferência para a nova nave permitindo que a mesma fosse lançada no prazo. Logo após o lançamento da Columbia, ela foi posta em serviço para ajudar a Enterprise após a nave ter sido sabotada por forças Klingon. As duas naves tiveram que fazer uma manobra perigosa em dobra 5,2 para transferir o Eng. Tucker para o problema. A.Columbia também ajudou na recuperação do Doutor Phlox da colônia Qu'Vat, quando entrou em batalha com várias naves Klingon.

USS Constantinople

  • Classe: Istanbul
  • Número de registro: NCC-34852

A Constantinople sofreu uma falha no casco perto de Gravesworld enquanto carregava 2012 colonos em 2365. A Enterprise-D conduziu uma missão de salvamento para a tripulação daquela nave.

USS Constellation

A Constellation foi muito danificada em 2267 perto do sistema L-374 por uma arma destruidora de planetas extra-galática. O destruidor de planetas destruiu os planetas no sistema L-374, incluindo o planeta onde a tripulação da Constellation estava refugiada. O pessoal da Enterprise programou o casco da Constellation para auto-destruir seu sistema de impulsão dentro do destruidor de planetas, destruindo a arma robótica.

USS Constellation

A Constellation foi utilizada como transporte do abandono Jem'Hadar da Estação Deep Space 9 para a Base Estelar 201. Na data estelar 51408.6, após a destruição da Honshu, esta nave foi enviada junto com a USS Defiant para localizar sobreviventes nos sistemas adjacentes.  

USS Copernicus

A USS Copernicus estava estacionada na doca espacial quando a sonda alienígena de origem desconhecida causo danos ecológicos à Terra.

USS Defiant

A USS Defiant desapareceu em 2268 perto de território Tholiano no que se acreditava que fosse uma interfase espacial. Essa interfase tinha um efeito adverso na neuropsicologia humanóide e causou insanidade em massa dentre a tripulação antes do desaparecimento da nave. A USS Defiant foi vista pela última vez brilhando, suspendida entre duas dimensões, até que desapareceu para o interespaço, sendo jogada no "Universo Espelho", porém cerca de 100 anos no passado sendo capturada por membros do Império Terrano.

USS Defiant

  • Classe: Defiant
  • Número de registro: NX-74205
  • Comandante: Capitão Benjamin Sisko / Tenente Comandante Wolf
  • PROJETO E DADOS TÉCNICOS

A USS Defiant é a nave de guerra protótipo para a classe Defiant, comissionada para a Estação Espacial 9. A USS Defiant foi oficialmente classificada como uma nave de escolta, mas começou a ser desenvolvida em 2366 como a menor, mais poderosa e bem armada nave da Frota. O objetivo da USS Defiant é defender a Federação dos Borg, raça do Quadrante Delta extremamente poderosa. Esta nave é a primeira de uma nova naves de batalha da Frota. A USS Defiant foi designada para a Estação Deep Space 9 para ajudar na nova ameaça do Quadrante Gamma os  Jem'Hadar e o Dominion. 

Além de novas armas esta nave é equipada com sistema de camuflagem romulano, apenas utilizado no Quadrante Gamma, cedido em troca de informações sobre o quadrante. A USS Defiant foi destruída pelos Breens um pouco antes da batalha final contra o Dominion. Algumas semanas depois a USS São Paulo também da classe Defiant foi rebatizada na nova USS Defiant.

USS Denver

  • Classe: Yorkshire
  • Número de registro: NCC-54927

A Denver transportava 517 colonos para o Setor Beloti quando ela acertou uma mina gravítica, deixada das guerras cardassianas. A Denver suportou severos danos e caiu no Sistema Mericor. A USS Enterprise-D foi chamada para ajudar os sobreviventes.

USS Drake

  • Classe: Wambundu
  • Número de registro: NCC-20381
  • Comandante: Capitão Paul Rice

A Drake desapareceu em 2364 no Algomerado Lorenze. A Drake aparentemente foi destruída por um antigo sistema de armas ainda operante no planeta Minos. William Riker havia sido oferecido o comando da Drake, mas ele recusou-o para servir a bordo da USS Enterprise-D.

USS Endeavour

A USS Endeavour serviu na armada de Picard para bloquear os suprimentos romulanos às forças da família Duras durante a guerra civil klingon em 2367-2368. A Endeavour estava estacionada no Setor Cleon mais tarde em 2368 quando a tripulação da USS Enterprise-D foram controlados por operativos Ktarianos que procuravam ganhar o controle da Frota Estelar. O comandante William Riker recebeu ordens para pilotar uma nave auxiliar para a Endeavour para espalhar a tomada Ktariana. Esta nave também fez parte da armada que interceptou o cubo Borg na segunda grande incursão no espaço da Federação.

SS Enterprise

A primeira nave com capacidade de dobra a levar o nome Enterprise. Considerado o máximo em termos de nave para exploração espacial no século 22, podia atingir fator de dobra 5. A nave, equipada com lançadores de mísseis e protótipos de torpedos fotônicos é capaz de entrar em combate espacial e é protegida através da polarização do casco (não existiam escudos).

USS Enterprise

  • Classe: Constitution
  • Número de registro: NCC-1701
  • Comandante: Capitão Robert April, Capitão Christopher Pike e Capitão James T. Kirk
  • PROJETO E DADOS TÉCNICOS

Talvez a mais famosa nave em toda história da Federação, a USS Enterprise original era uma nave classe Constitution, número de registro NCC-1701. Lançada em 2245 do Estaleiro de São Francisco, orbitando a Terra, a Enterprise foi primeiramente comandada pelo capitão Robert April, então pelo capitão Christopher Pike. Extremamente equipada para pesquisas no espaço profundo, a Enterprise tinha 14 laboratórios científicos. A nave alcançou status legendário durante a missão de cinco anos comandada pelo Capitão James T. Kirk, de 2264 a 2269. A Enterprise original foi reformada várias vezes durante sua vida, mas notavelmente em 2270, quando virtualmente todo sistema foi atualizado, um novo módulo de ponte-de-comando instalado e as naceles de dobra substituídas. A nave foi destruída pouco antes de sua programada descomissão em 2285 pelo já almirante James Kirk, tentando evitar que caísse em mãos klingons durante uma missão de resgate do corpo do Capitão Spock.

USS Enterprise-A

A terceira nave da Federação a receber o nome, a Enterprise-A era uma nave classe Constitution, com número de registro NCC-1701-A. Lançada em 2286, a Enterprise-A foi posta sob o comando do Capitão James T. Kirk pelo Conselho da Federação e pelo Comando da Frota Estelar em gratidão por seus atos no salvamento do planeta Terra dos efeitos destrutivos de uma sonda alienígena. Embora os testes sob a supervisão do Capitão Scott não estivessem completos, a Enterprise-A foi rapidamente posta em serviço em 2287 para intervir em uma situação de reféns no planeta Nimbus III. A nave, sob o comando relutante do Capitão Kirk, foi posta de volta ao serviço em 2293 para escoltar o chanceler Gorkon do Império Klingon para a Terra para uma conferência de paz. Embora as conversas programadas fossem canceladas depois do assassinato de Gorkon, a Enterprise-A e sua tripulação foram uma peça chave para o sucesso da histórica conferência de Khitomer logo após. A Enterprise-A foi descomissionada logo após esses eventos.

USS Enterprise-B

A quarta nave a receber o nome, Enterprise-B foi batizada em 2293 e posta sob o comando do capitão John Harriman. A sua viagem inaugural foi interrompida por causa de um sinal de socorro de naves el'aurianas, pegas numa faixa energética com extrema força gravitacional, chamada de Nexus. A Enterprise-B salvou 47 pessoas da nave Lakul, mas foi pega no campo gravitacional também. Enquanto tentava fazer o defletor principal simular uma descarga de anti-matéria para liberar a nave, o Capitão Kirk foi jogado ao Nexus por causa de uma abertura no casco da nave.

USS Enterprise-C

A quinta nave a receber o nome de Enterprise desapareceu e presumiu-se que tenha sido destruída perto de Narendra III em 2344. Neste ano, a nave, comandada pela capitã Rachel Garrett, respondeu a um sinal de socorro de um posto avançado klingon em Narendra III. O posto estava sob massivo ataque romulano. Durante a batalha, uma explosão de torpedo abriu uma fenda temporal e enviou a Enterprise-C 22 anos para o futuro. Com a Enterprise-C fora do curso normal do tempo, formou-se uma linha do tempo alternativa, na qual a Federação e o Império Klingon entraram em guerra. A Federação estava perto da derrota em 2366 quando a Enterprise-C emergiu da fenda, encontrando a Enterprise-D. Logo soube-se que a Enterprise-C teria que retornar de onde veio para que a guerra fosse prevenida. Um ataque klingon resultou na morte da capitã Garrett, que foi sucedida pelo tenente Richard Castillo, concordando em voltar pela fenda. A oficial da Enterprise-D tenente Natasha Yar voluntariou-se para retornar pela fenda e defender o posto avançado klingon. Ao retornar pela fenda, a Enterprise-C restaurou o tempo original. Mas houve sobreviventes e entre eles estava a tenente Natasha Yar que após um casamento forçado com um general romulano, teve uma filha a Comandante Sela. 

USS Enterprise-D

A sexta nave a receber o nome, essa nave da Federação da classe Galaxy e foi lançada em 2363 do Estaleiro de Utopia Planitia da Frota Estelar orbitando Marte e posta sob o comando do Capitão Jean-Luc Picard em missão de exploração do espaço profundo e diplomacia. A nave foi severamente danificada após o encontro com os Borg em 2367 e teve que ser submetida a seis semanas de reparos na Estação Terrestre McKinley. A câmara de dillithium instalada em McKinley era defeituosa, resultando em uma explosão severa no sistema de dobra da Enterprise-D e a manteve fora por duas semanas. 

A Enterprise-D foi repetidamente destruída em 2368 quando a nave foi pega em um loop de causalidade temporal perto da Expansão Typhon. A Enterprise-D foi brevemente comandada pelo capitão Edward Jellico no começo de 2369 quando o Capitão Picard foi designado para uma missão secreta da Frota em Celtris III. A Enterprise-D foi novamente destruída no final de 2370 em uma linha do tempo alternativa enquanto tentava parar um fenômeno espacial. Em 2371, a seção de engenharia da Enterprise-D sofreu uma fusão do reator de dobra e explodiu depois de um ataque furtivo de uma Ave de Rapina Klingon, enquanto a seção disco da nave foi abalada pelas ondas de choque provenientes da explosão e caiu no planeta Veridian III.

USS Enterprise-E

A sétima nave a receber o nome, a Enterprise-E foi lançada em 2372 para seus testes iniciais. Em 2373, durante a segunda invasão Borg da Federação, a Enterprise-E foi enviada para patrulhar a Zona Neutra Romulana, mesmo sendo a mais poderosa nave da Frota Estelar. Desrespeitando ordens, o Capitão Picard levou a nave à frente de batalha, onde participou e levou a frota à uma vitória sobre o cubo Borg, devido a seus conhecimentos e ligação com os Borg desde que fora transformado em Locutus of Borg. Após isso, a Enterprise-E perseguiu uma esfera Borg no passado e, quase sendo inteiramente tomada pelos Borg, venceu-os e não alterou o curso normal da história.

Após uma série de missões diplomáticas, a USS Enterprise-E se envolveu em uma missão da Federação em conjunto com os So'nas no planeta Ba'ku, revelando uma trama que feria as diretrizes e princípios da Federação em troca dos efeitos rejuvenescedores no planeta. 

A USS Enterprise-E foi quase destruída em 2379 em batalha com a nave de guerra remana Scimitar sobre o comando do Preator Romulano Schizon. O Cap. Picard ordenou que a nave fosse atirada de frente na nave remana quando o sistema de auto-destruição falhou.

USS Equinox

A USS Equinox foi encontrada pela USS Voyager no Quadrante Delta. Esta nave estelar da classe Nova sob o comando do Cap. Rudolph Ransom III, foi presa no quadrante pelo mesmo Guardião que retirou a Voyager do Quadrante Alfa. Esta nave encontrava-se em guerra contra predadores extra-dimensionais a beira da destruição.

A USS Equinox, além de ter chegado antes da Voyager ao quadrante Delta, parece ter viajado em um curso diferente através Quadrante, visto que o Cap. Ransom alega nunca ter visto um cubo Borg, ou encontrado nenhuma das raças alienígenas que Voyager encontrou durante a sua viagem. O encontro com a USS Voyager foi a uma distância de 42.300 anos-luz da Estação do Guardião. Porém as ações tomadas pelo Cap. Ransom no Quadrante ferem totalmente os regulamentos da Frota Estelar, obrigando a Cap. Janeway enfrentar em combate a nave e sua tripulação.

A Capitã Janeway leva sua busca de vingança contra o Capitão Ransom da USS Equinox ao extremo quando ela ordena o uso de torpedos fótonicos contra a Equinox, aprisiona com o raio trator um nave neutra, quase mata um tripulante da Equinox durante um interrogatório, e dispensa Chakotay de suas funções quando ele a questiona. Entretanto, Cap. Ransom luta com as implicações morais de suas ações, enquanto o Doutor, re-programado pela tripulação da Equinox, opera a Seven of Nine para recuperar informações de seu cérebro. Depois da destruição da nave, os cinco sobreviventes são incorporados a tripulação da Voyager.

USS Essex

Sob o comando do setor do almirante Uttan Narsu na Base Estelar 12, a Essex foi perdida em 2167. A Essex foi pega numa tempestade eletromagnética na atmosfera de uma lua classe M do planeta Mab-Bu VI. A tempestade havia sido causada pelas criminosas formas de vida não-corpóreas do sistema Ux-Mal, que esperavam escapar a bordo da Essex. A nave foi destruída e todos os seus 229 membros mortos. Em 2368, a Enterprise-D encontrou seres que afirmavam serem os membros da Essex, abandonada lá desde 2167. De fato, esses seres eram os criminosos Ux-Mal, que procuravam escapar dominando a Enterprise-D.

USS Excalibur

A Excalibur foi altamente danificada e todo o pessoal de tripulação mortos em 2268 durante um desastroso teste de exercícios de guerra com o super computador M-5.

USS Excalibur

  • Classe: Ambassador
  • Número de registro: NCC-26517
  • Comandante: Comandante William T. Riker (temporariamente)
  • PROJETO E DADOS TÉCNICOS

A USS Excalibur serviu na armada do capitão Picard durante a guerra civil klingon para bloquear o suprimento romulano às forças da família Duras em 2367-2368. Durante essa função, o comandante William Riker serviu de capitão e o comandante La Forge era seu primeiro oficial.

USS Excelsior

  • Classe: Excelsior
  • Número de registro: NX-2000 / NCC-2000
  • Comantante: Capitão Styles / Capitão Hikaru Sulu
  • PROJETO E DADOS TÉCNICOS

A Excelsior, nave-protótipo para a classe lançado em 2284, serviu sob o comando do capitão Styles para o teste do sistema de transdobra. Quando recebeu status operacional, o número de registro da nave foi mudado para NCC-2000. Sob o comando do capitão Hikaru Sulu, a nave começou uma missão de três anos em 2290, catalogando anomalias atmosféricas planetárias. Depois dessa missão ser completada, Sulu e a Excelsior fizeram parte da conferência de paz de Khitomer em 2293, onde junto com a USS Enterprise-A, desmascararam um complô de membros da Frota com os Romulanos e Klingons.

USS Exeter

A Exeter foi encontrada orbitando o planeta Omega IV em 2268, com sua tripulação inteira reduzida a cristais desidratados por causa de uma antiga arma bacteriológica do planeta.

USS Exeter

A Exeter foi a nave onde serviu Tom Paris antes de sua permanência na Colônia Penal de Nova Zelândia. Esta nave também fez parte da nona frota alocada perto da Estação Deep Space Nine em 2374.

USS Farragut

A Farragut foi o primeiro designamento para o tenente James T. Kirk depois de deixar a Academia da Frota Estelar. Em 2257, 200 membros da Farragut, incluindo o capitão Garrovick foram mortos pela criatura de nuvem de dikironium, descoberta no planeta Tycho IV.

USS Farragut

A Farragut junto com outras duas naves participou do resgate da tripulação da USS Enterprise-D que havia caído no planeta Veridian III, em 2371.

A Farragut foi destruída por forças klingons em 2373 próximo do conglomerado Lembatta, quando tentava evacuar colonos da federação em Ajilon Prime durante a ofensiva Klingon.

USS Farragut

Sabrina Douglas e seus amigos, Patrick, Jack, e Lauren, todos produtos de engenharia genética, viajaram a bordo da Farragut com falsas pretensões para a Estação Deep Space 9 em 2375. Esta nave da classe Excelsior estava descomicionada, mas após a destruição da Farragut - classe Nebula, foi recolocada na ativa para ajudar na guerra contra o Dominion.

USS Fearless

O especialista em propulsão da Federação Kosinski realizou uma série de melhoramentos no sistema de dobra dessa nave. A Fearless transportou Kosinski e seu assistente para a Enterprise-D para realizar melhoramentos similares.

USS Gandhi

O tenente Thomas Riker, com alguma ajuda do capitão Picard, conseguiu ser designado para essa nave em 2369, depois de ter sido resgatado de Nervala IV. Mas em 2371 ele desertou de seus posto a bordo da Gandhi e tornou-se membro dos Maquis.

USS Ganges

Explorador da Frota designado para a Estação Deep Space 9. A Ganges foi destruída em 2370 por um Cruzador de Munição T'Lani.

USS Gage

  • Classe: Apolo
  • Número de registro: NCC-11672

Uma das 39 naves destruídas na batalha Wolf 359 pelos Borgs em 2367.

USS Galaxy

A USS Galaxy e quatro outras naves de sua classe estavam nas frota combinada das forças aliadas do quadrante alfa na invasão do espaço cardassiano no sistema Chin'toka em 2374. Esta nave ficou seriamente atingida na batalha.

USS Gettysburg

A Gettysburg foi comandada pelo capitão Mark Jameson antes de sua promoção para almirante. Ela foi a última nave que Jameson comandou. A Gettysburg atracou na Deep Space 9 em 2375 para manutenção. 

USS Goddard

  • Classe: Korolev
  • Número de registro: NCC-59621

A Goddard estava destinada para um encontro com a Enterprise-D logo após a data estelar 43421. O encontro foi adiado para depois da assinatura do tratado acamariano. A Goddard foi parte da malha de detecção de tachyon durante a guerra civil klingon de 2367-2368.

USS Grissom

A USS Grissom foi designada para investigar o planeta recém-formado Genesis em 2285, mas foi destruída por uma nave klingon tentando tomar o planeta para o Império Klingon. A equipe de investigação incluía a tenente Saavik e o Dr. David Marcus que foi morto pelos Klingons.

USS Grissom

A USS Grissom da classe Excelsior estava perto do sistema Sigma Erandi durante a contaminação por tricianato em Beta Agni II em 2366. A USS Enterprise-D pediu para a Grissom estar de prontidão caso alguma ajuda fosse necessária.

USS Hathaway

A USS Hathaway foi lançada em 2285 e descomissionada por volta de 2365, quando foi temporariamente reativada sob o comando do comandante William Riker como parte da simulação de batalha da Frota Estelar para a USS Enterprise-D.

USS Havana

  • Classe: Istanbul
  • Número de registro: NCC-34043

A Enterprise-D deveria se encontrar com a Havana depois de estudar as tempestades de fogo de Bersallis em 2369.

USS Hera

A USS Hera sumiu e presume-se que esteja perdida. A capitã Silva La Forge é a mãe do engenheiro-chefe da USS Enterprise-D Geordi La Forge e a tripulação era de 300 a maioria Vulcanos.

USS Hermes

  • Classe: Antares
  • Número de registro: NCC-10376

A Hermes serviu no bloqueio do capitão Picard durante a guerra civil klingon para evitar a chegada de suprimentos à família duras em 2367-2368.

USS Honshu

Em 2374 foi responsável pelo transporte do antigo líder Cardassiano Dukat para julgamento pelos seus crimes de Guerra na Base estelar 621. O Cap. Benjamin Sisko também estava a bordo para servir de testemunha no processo. Aproximadamente às 10:30 horas do segundo dia, da viagem de três dias, o nave foi interceptada e destruída por grupo de naves Cardassianas. Pelo menos três dos módulos de fuga da nave estelar e uma nave auxiliar conseguiram escapar.

USS Hood

Um dos nomes mais famosos nos registros da frota estelar é o da USS HOOD, nave da classe Constitution de registro NCC 1703. Seu lançamento foi em 2246. A Hood foi construída no mesmo estaleiro de sua irmã famosa a USS Enterprise. 
A USS Hood foi atingida pela Enterprise e pela USS Potenkin durante os testes do primeiro computador a utilizar o sistema operacional M-5, nesta ocasião a nave teve muitas baixas.
No começo de 2270 ela foi atualizada e nesta mesma década ela veio novamente aparecer na história quando houve a crise da V'ger. O capitão Peter Thompson ordenou a nave ir em dobra máxima o quanto fosse possível de maneira a tentar ajudar a USS Enterprise. A nave quase se partiu pelo esforço. Seu engenheiro chefe Ten. Com. Hawkins, poderia jurar que ouviu o som de sua engenharia se esticando ao ponto de ruptura. A nave não chegou a tempo de participar do evento, mas chegou na Terra 40 hs depois que Kirk e sua tripulação salvaram o dia.
A USS Hood esteve envolvida em alguns incidentes com os romulanos na década de 2270. Rumores dizem que ela inclusive atirou numa Ave de Guerra Romulana.
Depois do capitão Thompson veio em 2281 a capitã Elizabeth Buckingham e o último a comandá-la foi o Almirante Matthew Tovey  em 2332. 

USS Hood

O Comandante William T. Riker serviu a bordo dessa nave antes de seu designamento para a Enterprise-D. A Hood interceptou a Enterprise no Sistema Hayashi para transportar o betazoide Tam Elbrun e novas ordens para prosseguir para Beta Stromgren para o encontro com o "Tin Man" em 2366. A Hood foi uma das naves enviadas à borda da Zona Neutra romulana, na preparação para uma possível batalha depois que a Frota Estelar recebeu avisos do desertor Alidar Jarok em 2366. Esses avisos foram confirmados, mais tarde, que não tinham base e eram uma armadilha para o desertor. A Hood foi programada para juntar-se a Enterprise numa missão de terraformação no planeta Browder IV em 2366.

A USS Hood junto com a frota combinada das forças da aliança do quadrante alfa invadiu o espaço cardassiano em Chin'toka System no final de 2374.

USS Horatio

A USS Horatio foi destruída em 2364 perto do planeta Dytallix B, aparentemente por uma inteligência alienígena desconhecida que tentava infiltrar-se no Comando da Frota Estelar.

USS Horizon

Uma das primeiras naves de exploração do espaço profundo, lançada pela Federação dos Planetas Unidos. A Horizon visitou o planeta Sigma Iotia II em 2168, sendo pouco depois destruída, transmitindo seu sinal por rádio convencional, que não chegou a espaço da Federação até 2268. Foi descoberto que o pessoal da Horizon havia deixado um livro intitulado "Chicago dos Anos Vinte" no planeta, causando contaminação cultural severa. A missão da Horizon predatava o estabelecimento da Primeira Diretriz da Frota Estelar de não-interferência.

USS Hornet

  • Classe: Renaissance
  • Número de registro: NCC-45231

A Hornet serviu na armada de Picard para bloquear as naves de suprimentos romulanos às forças da família Duras durante a guerra civil klingon em 2367-2368.

USS Intrepid

A Intrepid estava sob reparos na seção de manutenção 18 na Base Estelar 11, quando a Enterprise chegou depois de ser danificada numa tempestade iônica em 2267. A Enterprise recebeu prioridade para reparos sobre a Intrepid pelo Comodoro Stone.

A Intrepid foi, mais tarde, destruída por uma criatura-ameba espacial massiva perto do Sistema Gamma 7A em 2268. A tripulação da Intrepid, inteiramente composta por pessoal do planeta Vulcano, foi perdida no incidente.

USS Intrepid

A Intrepid foi a primeira nave a responder ao sinal de socorro vindo do posto avançado de Khitomer que estava sob ataque romulano em 2346. O oficial Sergey Rozhenko era um especialista de campo de dobra a bordo da Intrepid. Depois do resgate, Rozhenko adotou uma pequena criança klingon chamada Worf, encontrada sob os destroços em Khitomer.

USS Intrepid

A USS Intrepid foi o protótipo para a nova Classe de Naves Estelares Intrepid, lançada na ultima metade do século 24. O então Comandante Donald Kaplan, engenheiro chefe, costumava discutir regularmente sobre melhorias na eficiência de conversão de força, com o Engenheiro Geordi La forge da USS Enterprise-D. Em 2379 fazia parte do Grupo de Batalha Omega, deslocado para o setor 1045 em função da ameaça Romulana e Remana de invasão do espaço da Federação.

USS Jenolen

  • Classe: Sydney
  • Número de registro: NCC-2010

A Jenolen desapareceu em 2294 e presumiu-se que estivesse perdida. Não foi descoberta até 2369 que a Jenolen havia colidido com uma Esfera de Dyson e que seu único passageiro, o capitão Montgomery Scott, havia sobrevivido por 75 anos suspendendo-se em um transporte modificado. Logo após o resgate de Scott, ele e Geordi La Forge repararam os sistemas da Jenolen o suficiente para ajudar a Enterprise-D sair do interior da esfera, embora a Jenolen tenha sido destruída no processo.

USS Kearsarge

  • Classe: Challenger
  • Número de registro: NCC-57566

O encontro marcado da Kearsarge e a Enterprise-D em 2370 foi adiado durante quatro dias, permitindo ao Tenente Wolf e o seu filho Alexander assistir ao Festival de Kot'baval.

USS Lalo

  • Classe: Mediterranean
  • Número de registro: NCC-43837

A Lalo foi um cargueiro que recebeu um "soluço" no tempo que foi descoberto ter sido causado pelas experiências de tempo e gravitação do Dr. Paul Manheim em Vandor IX em 2364. A Lalo foi perdida no fim de 2367 aparentemente depois de encontrar uma nave Borg perto de Zeta Alpha II.

USS Lakota

Esta nave transportou o Capitão Benjamin Sisko e seu oficial de segurança Odo para a Terra em 2372. A Capitã Erika Bentten assumiu o comando da Lakota sobre a tutela de seu mentor o Almirante Leyton. A Lakota tentou impedir a USS Defiant de chegar a Terra com evidências que o Almirante Leyton estava planejando um súbito golpe militar no governo de Terra. As naves entraram em batalha resultando em doze vítimas.

USS Lantree

A tripulação dessa nave foi morta em 2365 após terem sido expostos a um grupo de crianças geneticamente modificadas cujos sistemas imunológicos procuravam e atacavam qualquer fonte de doenças em potencial, incluindo a tripulação da Lantree. A USS Lantree foi destruída por um único torpedo fóton atirado pela USS Enterprise-D para prevenir outras transmissões dos anticorpos mortais.

USS LaSalle

  • Classe: Deneva
  • Número de registro: NCC-6203

A LaSalle reportou anomalias radioativas no sistema Gamma Arigulon em 2367.

USS Lexington

A Lexington participou dos desastrosos testes do computador M-5 em 2268. Durante esses testes, a unidade multitrônica falhou e atirou carga máxima dos phasers na Lexington, matando 53 pessoas abordo dessa nave, bem como toda a tripulação da Excalibur.

USS Majestic

A Majestic participou intensamente da Frota de naves da Operação Retorno para a retomada da Estação Deep Space 9 em 2374. Durante a batalha ela e a nave USS Sitak escoltaram e deram cobertura para que a USS Defiant pudesse romper as linhas inimigas. Porém esta nave sofre sérios dados na Seção Disco e depois foi destruída por um torpedo lançado em sua nacelle.

USS Malinche

Na data estelar 50485.2, a Malinche patrulhava a zona desmilitarizada perto do Posto Avançado Gamma 7 quando foi atacada e incapacitada por um grupo de Maquis conduzido por Michael Eddington.

USS Merrimac

A USS Merrimac transportou o Embaixador Sarek e seu pessoal de Legara IV de volta a Vulcano, depois da conferência legariana de 2366. A Merrimac participou na armada de Picard para bloquear os suprimentos romulanos às forças da família Duras durante a guerra civil klingon em 2367-2368. Neste mesmo ano transportou o cadete Wesley Crusher de volta a Academia da Frota Estelar depois de suas férias a bordo da Enterprise-D.

USS Mekong

Explorador da Frota designado para a Estação Deep Space 9. A Mekong foi destruída em 2371 no desastroso ataque das forças Romulanas (Tal Chiar) e Cardassianas (Ordem Obsidiana) ao planeta natal dos Fundadores.

USS Melbourne

A Melbourne estava nas docas da Base Estelar 74 quando os binários seqüestraram a USS Enterprise-D, mas não pode ajudar pois estava em manutenção. 

O comando da Melbourne foi oferecido ao comandante William Riker, mas este recusou a promoção e preferiu continuar como primeiro oficial da Enterpirse-D. Logo após a Melbourne foi destruída pelos Borgs na batalha de Wolf 359 junto com outras 38 naves da Frota. 

USS Monitor

Monitor foi enviada a Zona Neutra Romulana na preparação de uma possível batalha depois que a Frota Estelar recebeu avisos de que havia uma reunião de naves romulanas no planeta Nelvana III em 2366. Os avisos, do desertor romulano Alidar Jarok, foram, mais tarde, descobertas que eram falsas.

USS Nautilus

A USS Nautilus lutou na Guerra Contra o Dominion. No final 2374 participou da Primeira Batalha de Chin'toka onde, juntamente com a USS Hood e USS Tian An Men, ajudou e deu cobertura a USS Defiant para destruir diversas plataformas orbitais, destruindo um gerador de força.

USS Nova

A USS Nova foi o protótipo para a nova Classe de Naves Estelares Nova, lançada em 2370. Esta classe de naves foi projetada para pesquisas científicas com as mais avançadas tecnologias de pesquisa e análise, como um classe sucessora a antiga Classe Oberth. Em 2379 fazia parte do Grupo de Batalha Omega, deslocado para o setor 1045 em função da ameaça Romulana e Remana de invasão do espaço da Federação.

USS Orinoco

O explorador Orinoco substituiu o Yangtzee Kiang na Estação Deep Space 9 e foi destruído por um grupo separatista cardassiano sabotando os motores de dobra em 2372.

USS Odyssey

A USS Odyssey foi despachada para o Quadrante Gamma para investigar ameaças aos cidadãos da Federação feitas pelos Jem'Hadar, incluindo o seqüestro do Capitão Sisko e Quark. Junto com dois Exploradores da Estação Deep Space 9 entrou em combate com três naves de ataque dos Jem'Hadar e foi destruída em uma ataque suicida enquanto se retirava do combate.  

USS Pegasus

A USS Pegasus foi a primeira nave a qual o jovem William T. Riker foi designado. A Pegasus presumivelmente sofreu uma fusão no reator de dobra e perdeu-se, apenas com Pressman e Riker sobrevivendo em 2358. Doze anos mais tarde, a Pegasus foi localizada dentro do asteróide Gamma 6-0-1 no Sistema Devolin pela USS Enterprise-D com o então almirante Pressman. Investigação conduzida provou que a Pegasus carregava e testava o protótipo da Federação de um sistema de camuflagem por interfase, em violação do Tratado de Algeron. Houve um motim a bordo da Pegasus forçando o Capitão e outros sete membros da tripulação a escapar em uma nave auxiliar. O sistema de camuflagem falhou justamente quando a nave atravessava o asteróide, materializando-se parcialmente dentro do asteróide.

USS Phoenix

A Phoenix conduziu um ataque não autorizado em forças cardassianas perto do Setor 21503. Duas naves cardassianas e uma estação científica cardassiana foram destruídas pela Phoenix. Maxwell disse que suas ações tinham a intenção de provar suas suspeitas de que os cardassianos estavam planejando uma nova ofensiva contra a Federação. Maxwell foi, então, retirado do comando da Phoenix.

A placa de dedicação da Phoenix levava a inscrição  "There will be an answer, let it be".

USS Portland

  • Classe: Chimera
  • Número de registro: NCC-57418

A Portland junto com um cruzador Cardassiano, procurou no setor Agira por Odo e Garak, quando o Explorador da Federação deles se perdeu em 2371, durante o ataque Cardassiano e Romulano ao planeta natal dos Founders.

USS Potemkin

A Potemkin foi uma das cinco naves que participaram do desastroso teste da unidade multitrônica M-5 em 2268. A Potemkin deveria encontrar a Enterprise em Beta Aurigae pouco depois da data estelar 5928 para estudar influências gravitacionais naquele sistema binário até que a Drª. Janice Lester no corpo de Kirk mudou o curso.

USS Potemkin

William T. Riker serviu a bordo dessa nave antes de seus designamentos para a Hood e a USS Enterprise-D, mas depois da Pegasus. Riker uma vez utilizou uma tática não-convencional de posicionar a nave sobre o pólo magnético de um planeta, confundindo os sensores do oponente. Em 2361, como tenente a bordo da Potemkin, Riker coordenou a evacuação de um grupo de desembarque do posto avançado no planeta Nervala IV e foi promovido para tenente-comandante e condecorado por "valor excepcional" na missão. Na hora, não se percebeu que uma duplicata exata de Riker havia sido criada devido a um problema nos transportes. 

No mesmo ano, a Potemkin foi a última nave da Federação a fazer contato com a colônia falida em Turkana IV, antes da missão da Enterprise-D em 2367. O pessoal da Potemkin foi advertido para não se transportar a superfície ou seriam mortos pelas facções comandando a colônia. A Potemkin encontrou-se com a Enterprise-D para transportar o Dr. Toby Russell, na data estelar 45587.

Em 2374 a USS Potemkin integrou a nona Frota protegendo a Estação Deep Space 9 e o sistema bajoriano na guerra contra o Dominion.

USS Prometheus

Em 2370, a USS Prometeu foi designada a assistir o Professor Gideon Seyetik em seu projeto de voltar a acender uma estrela morta, a Epsilon 119.

USS Prometheus

Nave experimental da Federação, com dois pares de nacelles de dobra, carregando várias tecnologias experimentais, que foi roubada por agentes romulanos em 2374 matando toda a tripulação. Dentre as tecnologias que estavam sendo testadas, tinha a segunda versão do médico holográfico (EMH Mark 2) e um sistema de ataque conhecido como Modo de Assalto Multi-vetorial (Multi-Vector Assault Mode) que permitia separar a nave em três astronaves diferentes durante as operações de batalha. O EMH desta nave também foi responsável por fazer o primeiro contato com a até então presumidamente perdida USS Voyager e recuperar o controle da mão dos romulanos, com a ajuda do antigo EMH da Voyager.

USS Reliant

Em 2285, a Reliant estava designada para checar planetas no Setor Mutara em apoio ao Projeto Genesis. Durante a missão, a Reliant foi destruída pela USS Enterprise quando Khan Noonien Singh se apoderou dela. A nave estava em uma missão científica e estava checando o planeta Ceti Alpha V, no qual Khan havia sido exilado. Khan deixou a tripulação da Reliant em Ceti Alpha V e foi vingar-se do então Almirante Jim Kirk.

USS Renegade

  • Classe: New Orleans
  • Número de registro: NCC-63102
  • Comandante: Capitã Tryla Scott

A Renegade foi uma das naves que encontraram a Enterprise-D em Dytallix B quando uma inteligência alienígena tentava tomar o Comando da Frota Estelar em 2364.

USS Republic

James Kirk e Ben Finney serviram juntos na USS Republic por volta de 2250. O alferes Kirk uma vez descobriu que Finney tinha deixado o circuito da pilha de matéria atômica aberto. Kirk reportou o erro e Finney foi mandado para o fim da lista de promoção. Depois de anos dedicados a Frota Estelar a USS Republic tornou-se uma nave de treinamento dos cadetes da Frota, raramente saindo do sistema solar. 

USS Repulse

A Dr. Katherine Pulaski serviu a bordo da Repulse antes de ser designada para a USS Enterprise-D em 2365.

USS Rhode Island

A USS Rhode Island em um possível futuro alterado foi comandada pelo Cap. Harry Kim. Em 2404 tentou impedir a viagem ao passado da Almirante Janeway para alterar a história, não muito boa, do retorno da USS Voyager para o quadrante Alfa. No final acabou defendendo a Nave Auxiliar da Almirante quando foi atacada por duas naves de guerra Klingon tipo Negh'Var.

USS Rutledge

  • Classe: New Orleans
  • Número de registro: NCC-57295
  • Comandante: Capitão Benjamin Maxwell

A Rutliedge serviu sob o comando do capitão Benjamin Maxwell durante a guerra contra os cardassianos. O futuro membro da Enterprise-D Miles O'Brien serviu a bordo da Rutledge como oficial tático. A Rutledge respondeu a um ataque cardassiano no posto avançado da Federação em Setlik III, mas estava atrasada para evitar o massacre. Em 2373, a Rutliedge e a Tecumseh receberam ordens de contra atacar as forças Klingon no setor Archanis. 

USS Rubicon

A Rubicon serviu na Estação Deep Space 9. Na data estelar 49066.5, Doctor Bashir e o Chefe O'Brien utilizaram a Rubicon para uma bio-pesquisa em Merik III e foram forçados a fazer um pouso de emergência em Bopak III após serem atacados por uma nave Jem'Hadar. 

Também foi usada para investigar uma rara anomalia subespacial descoberta no espaço da Federação. Pilotada por Jadzia Dax, Bashir e Chefe O'Brien a nave entrou no fenômeno e foi miniaturizada junto com a tripulação a uma altura de cerca de um centímetro. Depois de ajudarem a Defiant de uma esquadra Jem'Hadar, reentraram na anomalia para restabelecer a Rubicon ao tamanho normal.

USS Saratoga

A Saratoga foi desabilitada quando monitorava uma sonda alienígena a caminho da Terra de origem desconhecida enquanto patrulhava a Zona Neutra.

USS Saratoga

  • Classe: Miranda II
  • Número de registro: NCC-31911
  • Comandante: Capitão Storil
  • Imediato: Ten. Com. Benjamin Sisko
  • PROJETO E DADOS TÉCNICOS

A Saratoga foi destruída pelos Borg na batalha de Wolf 359 em 2367. Sobreviventes da destruição da Saratoga incluíram o primeiro oficial, tenente-comandante Benjamin Sisko, e seu filho, Jake Sisko, que estavam entre o pessoal da Saratoga que escapou em um salva-vidas.

USS Spector

  • Classe: Akira
  • Número de registro: NCC-65549

A USS Spector ajudou a nave USS Prometheus contra os Romulanos em 2374.

USS Stargazer

A USS Stargazer foi comandada pelo Capitão Picard antes da sua designação para a USS Enterprise-D (2333 a 2355). O tenente Picard era o primeiro oficial da ponte quando o capitão foi morto. Por isso, o comando da nave lhe foi oferecido. Durante uma missão exploratória no setor 21503, a Stargazer foi atacada por forças cardassianas e escapou por pouco. Durante o comando de Picard, a Stargazer visitou o planeta Chalna em 2354. A nave foi quase destruída perto do sistema estelar Zeta Maxia por uma nave que depois soube-se que era uma nave ferengi. Anos mais tarde, o ferengi DaiMon Bok retornou a Stargazer a Picard como parte de seu plano de vingança sobre a morte de seu filho na Batalha de Maxia. Depois da perda da Stargazer em 2355, Picard foi a corte marcial pelo procedimento de rotina da Frota Estelar, mas inocentado. A promotora no caso era Phillipa Louvois, com quem Picard havia tido uma relação romântica.

USS Shenandoah

Explorador da Frota designado para a Estação Deep Space 9. Em 2374, na data estelar 51597,2, o tenente comandante Wolf e Jadzia Dax lavaram a Shenandoah em missão para tomar um Defletor Cardassiano de uma base do Dominion no planeta Soukara, mas a missão falhou. 

Na data estelar 51825, Alferes Nog e Jake Sisko levaram a Shenandoah para a Base Estelar 257 com a missão de entregar uma mensagem diplomática oficial do Grande Nagus Zek de Feringinar. No caminho a nave foi atacada por Caças Jem'Hadar, e a tripulação abandonou a nave. Foram resgatados pela nave Estelar Valiant.

USS ShirKahr

A USS ShirKahr lutou em diversas frentes na Guerra Contra o Dominion. No final 2374 participou da Primeira Batalha de Chin'toka, em território Cardassiano, onde foi destruída pelos primeiros tiros das plataformas orbitais que protegiam o sistema.

USS Sutherland

  • Classe: Nebula
  • Número de registro: NCC-72015
  • Comandante: Comandante Data (temporariamente) / Capitã Shelby
  • PROJETO E DADOS TÉCNICOS

A USS Sutherland foi comandada pelo Comandante Data na armada de Picard para bloquear os suprimentos romulanos às forças da família Duras durante a guerra civil klingon em 2367-2368. Apesar do comando do Comandante Data ter sido questionado, seu papel e atitudes foram fundamentais para o sucesso da missão.

A Sutherland, sob as ordens da Capitã Shelby, fez parte da nona frota sediada na Estação Deep Space 9.

USS Thomas Paine

  • Classe: New Orleans
  • Número de registro: NCC-65530
  • Comandante: Capitão Rixx

A Thomas Paine foi uma das quatro naves a se encontrarem no planeta Dytallix B quando uma inteligência alienígena tentava tomar controle do Comando da Frota Estelar em 2364.

USS Thunderchild

  • Classe: Akira
  • Número de registro: NCC-63549

A Thunderchild estava entre as naves que defenderam o setor 001 da segunda grande incursão dos Borgs no espaço da Federação em 2373.

USS Tian An Men

A Tian An Men serviu na armada de Picard para bloquear os suprimentos romulanos às forças da família Duras durante a guerra civil klingon em 2368. A Tian An Men desapareceu perto da fronteira cardassiana em 2373, presume-se que tenha sido destruída pelas forças do Dominion.

USS T'Kumbra

A USS T'Kumbra é uma das naves da Federação cuja tripulação é composta toda por Vulcanos. Esta nave lutou em diversas frentes na Guerra Dominion e visitou Deep Space 9 em 2375 para reparos, incluindo uma revisão no núcleo do motor de dobra e novas atualizações para os sistemas de amortecedores inerciais. Um vez na estação, o Cap. Solok desafiou o seu antigo colega, Benjamin Sisko, para um antigo desporto Terrestre: o beisebol. A partida foi realizada nas Holosuites do Quark's entre os "Logicans" (Solok e sua tripulação) e os "Niners" (Sisko e sua tripulação).

T'Pau

  • Classe: Apollo
  • Número de registro: NSP-17938

A T'Pau, uma nave vulcana, foi descomissionada em 2364 e enviada ao depósito em órbita de Qualor II. Em 2368, partes do sistema do defletor de navegação foram descobertos nos destroços de uma nave de carga ferengi. Investigação da transferência de partes não autorizada levou a mostrar que a T'Pau havia sido adquirida pelos romulanos. A nave foi utilizada junto com outras duas naves vulcanas para carregar 2000 tropas romulanas durante a tentativa de invasão do planeta Vulcano em 2368. Quando a invasão foi exposta pelo Embaixador Spock, os romulanos destruíram a nave para evitar captura.

USS Trial

A USS Trial em 2372 fazia parte da Armada do Almirante Hastur, que junto com a USS Venture, foram enviadas para proteger a Estação Espacial Deep Space 9 de um ataque Klingon. Também fez parte da Frota da Operação Retorno para a retomada da Estação e foi uma das primeiras naves a chegar a Estação depois da retirada das forças do Dominion.

USS Trieste

  • Classe: Merced
  • Número de registro: NCC-37124

A Trieste estava estacionada perto da Base Estelar 74 e não podia ajudar quando a Enteprise-D foi roubada pelos Binários em 2364. A Trieste estava a 66 horas de distância no momento. Data serviu a bordo da Trieste antes de seu designamento para a Enterprise-D. Durante o serviço de Data na Trieste, a nave uma vez caiu numa fenda espacial.

USS Tripoli

  • Classe: Hokule'a
  • Número de registro: NCC-19386

A Tripoli foi a nave que descobriu o andróide Data nas ruínas da colônia da Federação em Omicron Theta em 2338. A tripulação da Tripoli ativou Data, que depois se tornou membro da Frota Estelar. A Tripoli foi descomissionada e enviada para o depósito Zed-15 no planeta Qualor II. Em 2368, a Tripoli foi roubada por operativos romulanos na tentativa de invasão do planeta Vulcano.

SS Tsiolkovski

A SS Tsiolkovski estava em missão analisando o colapso de uma estrela vermelha super gigante em uma anã branca em 2364 quando toda a tripulação de 80 foi infectada por um vírus variante do Psi 2000. Todo o pessoal da nave morreu dos efeitos do vírus.

USS Valiant

Nave da Federação que contatou o planeta Eminiar VII em 2217 e foi destruída. A USS Valiant foi declarada casualidade na guerra de 500 anos entre os planetas Eminiar VII e Vendikar.

NR: A USS Valiant não é a mesma nave SS Valiant que saiu da galáxia por volta de 2065.

USS Valiant

Em 2374, esta nave sob o comando do Capitão Ramirez saiu em missão de treinamento com cadetes da Academia da Frota do Esquadrão Vermelho, quando foram pegos atrás das linhas inimigas após o inicio repentino da guerra contra o Dominion. Logo após o Capitão Ramirez e todo o pessoal sênior foram mortos em uma batalha com um cruzador de guerra Cardassiano próximo de El Gatark. O Cadete Tim Watter assumiu o comando e continuou a missão por quase oito meses com a tripulação consistindo de cadetes do Esquadrão Vermelho.

Durante o comando de Watter a Valiant foi destruída na data estelar 51825.4 quando este velou a nave a uma missão suicida de destruir sozinho uma enorme nave de guerra do Dominion. 

USS Valdemar

A Valdemar foi designada para a zona desmilitarizada federação-cardásia para prender o oficial da frota Milles O'Brian, injustamente acusado em 2370.

USS Venture

A USS Venture foi uma das primeiras naves desta classe, sendo lançada em 2292. A segunda nave da Frota Estelar com o nome USS Venture teve uma longa história de serviço, servindo como um ponto de apoio da Frota na fronteira junto a Zona Neutra Romulana durante mais de 60 anos, antes de ser finalmente descomissionada em 2355 sob as ordens do Capitão Owen Paris que depois veio ser promovido a Almirante.

USS Venture

  • Classe: Galaxy
  • Número de registro: NCC-71854
  • Comandante: Alm. Hastur / Alm. Ross / Cap. Mdaniel / Cap. Ari Woznyak
  • PROJETO E DADOS TÉCNICOS

A USS Venture foi lançada em 2367 e teve papel fundamental na guerra contra o Diminion. Em 2372 era a nave líder de uma armada enviada pela Frota Estelar para o Estação Deep Space 9 quando da invasão klingon ao espaço cardassiano. O almirante Hastur comandou a armada da USS Venture. Já em 2374 a USS Venture participou da ousada missão de retomada da Estação Deep Space 9 do controle do Dominion, prevenindo uma grande invasão de naves do Dominion no quadrante alfa. Também em 2374 a USS Venture junto com outras três naves da classe Galaxy lutaram na Frota combinada das forças do quadrante alfa que invadiram o sistema Chin'toka no espaço cardassiano. Passou por uma atualização de seus sistemas em 2376 e partiu em uma missão de exploração pelos limites do quadrante alfa tentando chegar aonde ninguém jamais esteve, sob o comando do Capitão MDaniel.

Depois da promoção do Cap. MDaniel a almirante seu comando ficou momentaneamente para o Cap. Eduardo Arcieri e depois de forma definitiva assumiu o comando o recém promovido Cap. Ari Woznyak.

SS Vico

Em 2368, a SS Vico foi designada para explorar o interior de um aglomerado negro. Dentro do aglomerado, a Vico encontrou ondas gravitacionais severas que foram amplificadas pelos escudos da Vico, destruindo a nave. Houve apenas um sobrevivente, um garoto chamado Timothy, que foi resgatado pela USS Enterprise-D.

USS Victory

Geordi La Forge serviu como alferes à bordo dessa nave antes de ser designado para a USS Enterprise-D. Em 2362, a Victory enviou um grupo de desembarque à superfície do planeta Tarchannen III para investigar o desaparecimento de 49 pessoas de um grupo da Federação. Não se percebeu na hora que todos os cinco membros do grupo de desembarque (incluindo Geordi La Forge) haviam sido infectados com DNA alienígena que os faria retornar ao planeta cinco anos mais tarde.

USS Volga

Explorador da Frota designado para a Estação Deep Space 9. Em 2372, numa missão médica-botânica em Torad IV, foi atingida por um asteróide danificando o defletor da nave, Keiko O'Brien foi severamente atingida e ficou em estado grave. A Volga também foi usada na grande resposta a uma antecipada invasão do Dominion no quadrante alfa em 2373.

USS Voyager

A Voyager foi enviada em perseguição a uma nave Maquis em território cardassiano e não voltou. Presume-se que ambas as naves estejam perdidas. No entanto, em 2374, sua tripulação foi capaz de enviar seu médico holográfico (EMH) através de um sistema de comunicação alienígena, contatando a Federação e expliacndo que a Voyager  foi violentamente enviada ao quadrante Delta por uma poderosa onda de dispersão gerada por uma entidade alienígena denomina Guardião. Estando a cerca de 70.000 anos luz distante a Capitã Janeway convidou a tripulação Maquis para se juntar a tripulação da Voyager para iniciar a viagem de volta a Terra. O oficial Maquis Chakotay foi conduzido a segundo na linha de comando. 

A Voyager é uma das primeiras naves, assim como suas irmãs da classe Intrepid, a ser equipada com um médico holográfico em caso de emergência, sistemas bio-neurais e tecnologia de dobra "folding warp", que permite que a nave alcance dobra 9.975 por curtos períodos sem danificar o espaço contínuo.

USS Wellington

  • Classe: Niagara
  • Número de registro: NCC-28473

A Wellington estava sob uma melhoria do sistema de computadores pelos técnicos Binários na Base Estelar 74 em 2364. A Wellington estava na Base Estelar 123 no começo de 2367. Ela não reportou nenhuma leitura estranha depois de uma experiência de campo de dobra a bordo da Enterprise-D por Wesley Crusher. Ro Laren serviu a bordo da Wellington até que ela fosse considerada culpada por um incidente no qual oito pessoas foram mortas por causa da falha de Ro em obedecer ordens.

USS Yamato

A USS Yamato, uma nave-irmã da USS Enterprise-D, foi destruída por um antigo computador iconiano que causou falha no sistema de contenção de anti-matéria, resultando na explosão da nave. Esse computador também foi responsável por uma série de outros problemas a bordo da Yamato, incluindo falha do campo de força do hangar.

USS Yamaguchi

A Yamaguchi estava entre as naves destruídas na batalha de Wolf 359 contra a primeira incursão de um cubo Borg no espaço da Federação em 2367.

USS Yangtzee Kiang

Um dos três exploradores designados para a Estação Deep Space 9. O Yangtzee Kiang foi destruído depois da queda numa colônia penal numa lua do Quadrante Gamma. A líder religiosa bajoriana Kai Opaka foi morta no acidente, mas, no entanto, trazida de volta a vida por micróbios no planeta, pelo tempo que ela ficasse lá. O explorador Yangtzee Kiang foi substituído pelo USS Orinoco.

USS Yeager

A USS Yaeager estava entre as naves que defenderam o setor 001 da segunda grande incursão dos Borgs no espaço da Federação em 2373.

USS Yorktown

A Yorktown deveria encontrar a Enterprise em 2268 para transferir as vacinas criticamente necessárias no planeta Theta VII. A Enterprise não pôde encontrar a Yorktown até que a investigação e destruição da criatura de nuvem de dikironium estivesse completada.

A Yorktown também foi desabilitada pela sonda espacial alienígena que se aproximava da Terra em 2286. O engenheiro-chefe da nave conseguiu montar uma antena solar para conseguir energia de emergência.

Depois disso, a Yorktown retornou à base e foi reparada, sendo rebatizada de Enterprise e recebendo o número de registro NCC-1701-A.

USS Yosemite

A USS Yosemite foi severamente danificada enquanto conduzia testes de um rio de plasma entre um par de estrelas binárias no Setor Igo em 2369. Durante o transporte de amostras de plasma para a nave, micróbios quase-energia causaram uma explosão do container da amostra, resultando em danos sérios para a nave e a morte de pelo menos um tripulante.

USS Zapata

  • Classe: Surak
  • Número de registro: NCC-33184

A Enterprise-D deveria encontrar-se com a Zapata depois de sua missão na nebulosa Gamma Erandi em 2366.

USS Zhukov

A USS Zhukov foi a nave à qual Reginald Barclay havia sido designado anteriormente à Enterprise-D. Essa nave encontrou novamente a Enterprise-D em 2367 para a transferência da Embaixadora T'Pel. A Zhukov transferiu várias equipes científicas para a Enterprise-D para a preparação da missão da Enterprise no Aglomerado Phoenix em 2368.

 

 

Compartilhe:

 

Montagem e Arte Final:
Alm. MDaniel - USS Venture NCC 71854

 

 

VOLTAR

 

HOMEPAGE CRIADA E MANTIDA PELO WEBDESIGN:  MDANIEL

 ma.daniel@uol.com.br

Star Trek®  e todas as séries derivadas, assim como os personagens, são marcas registradas da Paramount Pictures,

 uma divisão da Viacom, com todos os direitos reservados.
Esta Homepage, bem como todo a material e publicação aqui apresentados estão livremente disponíveis ao público, e tem por finalidade apenas divulgar a série e compartilhar todo o conhecimento com as gerações futuras, sem fins lucrativos.